Terça-feira, 8 de Junho de 2004
...
Ainda sinto o teu corpo ao meu corpo colado;



nos lábios, a volúpia ardente do teu beijo;



no quarto em solidão, desnuda, ainda te vejo



a olhar-me com o olhar nervoso e apaixonado...




Partiste!...Mas no meu peito eu sinto a ânsia e o latejo



daquele último abraço inquieto e demorado;



na quentura do espaço a transpirar pecado,



ainda baila a figura estranha do desejo...




Não posso mais viver sem ter-te nos meus braços...



Quando longe tu estás, minha alma se alvoroça



julgando ouvir no quarto o ruído dos teus passos...




Na lembrança revejo os momentos felizes,



e chego a acreditar que a minha carne moça



na tua carne moça até criou raízes!...




***




publicado por Lumife às 22:22
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De Anónimo a 21 de Agosto de 2004 às 13:29
Sensual
( J. G. de Araujo Jorge - coletânea -
in "Poemas do Amor Ardente" 1961 )

Ainda sinto o teu corpo ao meu corpo colado;
nos lábios, a volúpia ardente do teu beijo;
no quarto a solidão, desnuda, ainda te vejo,
a olhar-me com olhar nervoso e apaixonado...

Partiste!... Mas no peito ainda sinto a ânsia e o latejo
daquele último abraço inquieto e demorado...
- Na quentura do espaço a transpirar pecado,
Ainda baila a figura estranha do desejo...

Não posso mais viver sem ter-te nos meus braços!
- Quando longe tu estás, minha alma se alvoroça
julgando ouvir no quarto o ruído dos teus passos...

Na lembrança revejo os momentos felizes,
e chego a acreditar que a minha carne moça
na tua carne moça até criou raízes!...

( J. G. de Araujo Jorge - coletânea -
in "Poemas do Amor Ardente" 1961 )


amota
</a>
(mailto:amota@clix.pt)


De Anónimo a 13 de Junho de 2004 às 23:33
gostei mto......vou voltar mais vezes..my
</a>
(mailto:)


Comentar post