Quarta-feira, 24 de Novembro de 2004
Amor Perdido
24.bmp



.


Foi-se, enfim, o amor que luzia,


estrela cadente, no céu que prateia.


Ficou o sonho, no peito que ardia,


Fazendo rima com a lua, confidente e cheia.


.


Foram-se os risos, que o verso floria,


restando as lágrimas, rio que o passado margeia.


Não haverá mais rima, nos olhos que havia;


só a dor que é noite, sol que não clareia.


.


E naquele que parte, sem aparente agonia,


vai a terra, que outra vez se semeia,


doce jardim, florido e belo algum dia.


.


E no que fica, com a paixão que ninguém cria,


cai a chuva, no coração feroz que incendeia:


faz em cinzas, uma paixão demente que vivia.





publicado por Lumife às 23:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds