Terça-feira, 24 de Janeiro de 2006
...
beijo.jpg


A boca,



onde o fogo

de um verão

muito antigo



cintila,



a boca espera



(que pode uma boca

esperar

senão outra boca?)



espera o ardor

do vento

para ser ave,



e cantar.





Levar-te à boca,

beber a água

mais funda do teu ser -



se a luz é tanta,

como se pode morrer?





(Eugénio de Andrade)





publicado por Lumife às 00:51
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds