Terça-feira, 8 de Fevereiro de 2005
Soneto da Saudade
2501.jpg



Quando sentires a saudade retroar

Fecha os teus olhos e verás o meu sorriso.

E ternamente te direi a sussurrar:

O nosso amor a cada instante está mais vivo!



Quem sabe ainda vibrará em teus ouvidos

Uma voz macia a recitar muitos poemas...

E a te expressar que este amor em nós ungido

Suportará toda distância sem problemas...



Quiçá, teus lábios sentirão um beijo leve

Como uma pluma a flutuar por sobre a neve,

Como uma gota de orvalho indo ao chão.



Lembrar-te-ás toda a ternura que expressamos,

Sempre que juntos, a emoção que partilhamos...

Nem a distância apaga a chama da paixão.



.


(Guimarães Rosa)



publicado por Lumife às 23:13
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De Anónimo a 10 de Fevereiro de 2005 às 23:39
é lindo este poema,saudade tmb tenho saudades de te encontrar por ai, tmb tenho andado um pouco ausente.
espero k esteja tudo bem ctg.
bjos myana
(http://www.versusediversus.blogs.sapo.pt)
(mailto:one_anne@hotmail.com)


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.Fazer olhinhos