Domingo, 14 de Novembro de 2004
As sem-razões do Amor
mini-lovers.jpg



.



Eu te amo porque te amo.


Não precisas ser amante,


e nem sempre sabe sê-lo.


Eu te amo porque te amo.


Amor é estado de graça


e com amor não se paga.


.


Amor é dado de graça,


é semeado no vento,


na cachoeira, no eclipse.


Amor foge a dicionários


e a regulamentos vários.


.


Eu te amo porque te amo


bastante ou demais a mim.


Porque amor não se troca,


não se conjuga nem se ama.


Porque amor é amor a nada,


feliz e forte em si mesmo.


.


Amor é primo da morte,


e da morte vencedor,


por mais que o matem (e matam)


a cada instante de amor



.


(Carlos Drummond de Andrade)



publicado por Lumife às 16:44
link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De Anónimo a 15 de Novembro de 2004 às 23:36
Oamor é e será sempre a nossa fonte de inspiração! Escolheste um belissimo poema.monica
(http://mco.blogs.sapo.pt)
(mailto:monicacarvalho1@sapo.pt)


De Anónimo a 15 de Novembro de 2004 às 13:08
Oi meu querido....o meu coração está cheio de amor....linda semana para ti.....beijosssss....Lisa
(http://cantinhoazulceleste1.weblogger.com.br)
(mailto:azulceleste_2004@yahoo.com.br)


De Anónimo a 15 de Novembro de 2004 às 11:52
Ok. aceito o que o Carlos Drummond transmite através destas suas palavras... mas o amor é muito mais!Carlos Tavares
(http://o-microbio.blogspot.com)
(mailto:carlos.roquegest@mail.telepac.pt)


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.Fazer olhinhos