Quinta-feira, 9 de Setembro de 2004
TORTURA
DamaDaNoite_800.jpg



.



Tirar dentro do peito a Emoção,


A lúcida Verdade, o Sentimento!


- E ser, depois de vir do coração,


Um punhado de cinza esparso ao vento!...


.


Sonhar um verso de alto pensamento,


E puro como um ritmo de oração!


- E ser, depois de vir do coração,


O pó, o nada, o sonho dum momento...


.


São assim ocos, rudes, os meus versos:


Rimas perdidas, vendavais dispersos,


Com que eu iludo os outros, com que minto!


.


Quem me dera encontrar o verso puro,


O verso altivo e forte, estranho e duro,


Que dissesse, a chorar, isto que sinto!!



.


(Florbela Espanca)



publicado por Lumife às 00:49
link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De Anónimo a 11 de Setembro de 2004 às 21:50
Oiiiiii....linda noite para ti...que bom que voltou a postar...lindo final de semana...que nela tenha toda a essência de felicidade e muito amor...te adoro....beijoss...Lisa
(http://cantinhoazulceleste1.weblogger.terra.com.br)
(mailto:)


De Anónimo a 11 de Setembro de 2004 às 13:24
bom dia...e bom fds ñ te tortures mais ok..tenho sentido falta das tuas visitas..ñ apareces em lado nenhum.....bjs..my
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 9 de Setembro de 2004 às 10:00
Inquietações de Florbela: alma, amor, saudade, beijos, versos... Carlos Tavares
(http://o-microbio.blogspot.com)
(mailto:carlos.roquegest@mail.telepac.pt)


Comentar post