Domingo, 25 de Julho de 2004
E S P E R A
307.jpg




.


Dei-te a solidão do dia inteiro.



Na praia deserta, brincando com a areia,



No silêncio que apenas quebrava a maré cheia



A gritar o seu eterno insulto,



Longamente esperei que o teu vulto



Rompesse o nevoeiro.



.


(Sofia de Melo Breyner Andresen)



publicado por Lumife às 00:38
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De Anónimo a 26 de Julho de 2004 às 15:32
Oiiiiiiiiiiii...chegueiiii amor meu...senti muitas saudades...te amo muito...beijos e mais beijos...
Amor eterno

Quando eu deixar de existir,
procure-me nas manhãs de primavera,
num raio de sol ou num pingo de chuva.

Quando eu deixar de existir,
procure-me no crepúsculo dourado,
na melodia suave,
nos corações do poetas,
nos seus versos e nas suas rimas.

Eu estarei no teu sorriso,
na tua lágrima,
ou nas tuas noites de silêncio e solidão.

Quando eu deixar de existir, procure-me,
que a tua busca não será em vão.

Eu estarei contigo em todos os lugares,
porque o amor é eterno!
Lisa
(http://cantinhoazulceleste1.weblogger.terra.com.br)
(mailto:)


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.Fazer olhinhos